Embora rejeite que houve uma invasão da cloud no caso da divulgação de fotografias íntimas de celebridades, por piratas informáticos, a Apple vai implementar medidas adicionais para proteger as contas dos seus utilizadores.

O anúncio foi feito ainda na quinta-feira pelo próprio diretor-geral. Em entrevista ao «Wall Stree Journal», Tim Cook fez questão de frisar, no entanto, que não foi encontrada qualquer falha no sistema de armazenagem em nuvem, a tal cloud.

Na primeira reação ao caso de pirataria que afetou celebridades como a atriz Jennifer Lawrence e a modelo Kate Upton, a Apple sugeriu que as celebridades tiveram as suas contas atacadas por escolherem palavras-chave fáceis de adivinhar ou por entregarem a sua informação pessoal a criminosos informáticos disfarçados de Apple, uma técnica conhecida como phishing.

«Depois de 40 horas de investigação, descobrimos que algumas contas de celebridades foram comprometidas por um ataque muito dirigido aos nomes de utilizadores, palavras-chave e perguntas de segurança, uma prática que se tornou muito comum na internet», lê-se no comunicado da Apple.

A agência federal de investigação (FBI, na sigla em Inglês) já está a investigar o caso.

Foram centenas as fotografias de nus de personalidades mediáticas foram distribuídas, causando ondas de choque em Hollywood e na comunidade de segurança informática.

Entre as celebridades com fotografias alegadamente roubadas estão também a cantora Avril Lavigne, a atriz Hayden Panettiere ou o futebolista Hope Solo.