A mulher que ficou mais tempo no espaço, a astronauta italiana Samantha Cristoforetti, prepara-se para regressar à Terra na quinta-feira, juntamente com um cosmonauta russo e um astronauta norte-americano.

Samantha Cristoforetti não é só a mulher que mais tempo ficou em órbita, com 199 dias no espaço, superando um recorde que pertencia à astronauta norte-americana Sunita Williams, como é o elemento da agência espacial europeia ESA que passou mais dias, ininterruptamente, numa missão no espaço. É também a primeira astronauta italiana a viajar para a Estação Espacial Internacional.

O módulo da nave russa Soyuz que a transportará de volta à Terra, juntamente com os companheiros Terry Virts, da agência espacial norte-americana NASA, e Anton Shkaplerov, da agência espacial russa Roscosmos, deverá aterrar no cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, na quinta-feira, às 14:43 (hora de Lisboa), segundo as previsões da NASA.

Durante os seis meses e meio em que esteve na Estação Espacial Internacional, o trio de astronautas desenvolveu várias experiências tecnológicas e científicas.

O seu regresso à Terra esteve previsto para 12 de maio, mas teve de ser adiado devido ao acidente com um veículo espacial de carga Progress, que se desintegrou na atmosfera a 08 de maio, após os operadores russos terem perdido o seu controlo.

Ao cumprir 199 dias no espaço, Samantha Cristoforetti bate o recorde da astronauta da NASA Sunita Williams, que esteve em órbita 195 dias, informou a agência espacial norte-americana, acrescentando que a italiana conquistou igualmente o título de astronauta da ESA que mais tempo consecutivo esteve numa missão fora da Terra.

Uma nova tripulação, composta pelo cosmonauta russo Oleg Kononenko e pelos astronautas japonês Kimiya Yui e norte-americano Kjell Lindgren, deverá partir para a Estação Espacial Internacional entre 23 e 25 de julho, de acordo com a Roscosmos.

À espera dos novos membros, estarão o astronauta norte-americano Scott Kelly e os cosmonautas russos Mikhail Kornienko e Gennady Padalka, que se encontram na estação espacial desde março.

Regra geral, os astronautas ficam na estação por seis meses. Contudo, Scott Kelly e Mikhail Kornienko só deverão regressar à Terra em março de 2016, uma experiência inédita que visa testar a resistência do corpo humano no espaço por longos períodos de tempo.

A Estação Espacial Internacional tem capacidade para acolher, no máximo, seis astronautas.

Um novo veículo Progress deverá descolar a 03 de julho para abastecer a estação.