Um vírus do Facebook, denunciado inicialmente na Rússia, já chegou a Portugal. O vírus dissemina-se através de links que surgem em mensagens ou no mural do utilizador, que infetam o dispositivo do utilizador quando clicados.
 
As mensagens enviadas pelo vírus dizem «OMG!» ou «Private Video», surgindo como se fossem enviada por amigos e acompanhadas de uma hiperligação. Se a pessoa clicar na hiperligação, o seu dispositivo fica infetado com «malware» (um tipo de software que pode causar danos ou roubo de informações) e o vírus espalha-se para os seus amigos.
 
Vários peritos informáticos contactados pela imprensa internacional recomendam que os utilizadores não cliquem nas hiperligações. Se o fizerem, aconselham que se mude a palavra-passe do Facebook e se proceda a uma limpeza do dispositivo com software antivírus.

O Facebook já confirmou a existência do vírus e detetou a origem. Segundo a rede social, tudo começou por causa de uma extensão para o Chrome, chamada YouTurn, que já foi entretanto removida. Os links maliciosos que espalhavam o vírus também foram retirados da plataforma.
 

«A segurança é a principal prioridade do Facebook. Desenvolvemos ferramentas múltiplas para bloquear e eliminar o spam. Alguns desses instrumentos previnem que os links se espalhem entre as pessoas, enquanto outros ajudam a limpar os murais depois do ataque», esclareceu a assessoria  do Facebook, em comunicado enviado à TVI24.