Robocoach é um robô do sexo feminino, com braços de metal e que tem um ecrã como cara. Tem uma face vermelha, olhos azuis, dois dentes e imita os movimentos humanos. Já está a dar aulas num centro de dia para idosos e deve aumentar o número de alunos este ano, quando começar a lecionar noutras cinco instituições para os mais velhos.

As aulas pretendem fomentar a prática de exercício regular na terceira idade e têm mostrado resultados positivos desde a sua implementação.

 

“Tem sido eficaz em cativar os cidadãos séniores a fazer corretamente as suas rotinas de exercícios, devido à sua tecnologia que deteta o movimento”, afirmou o responsável pela criação do dispositivo, o IDA de Singapura, em entrevista ao The Guardian.

“O feedback tem sido positivo, com os idosos a gostar da nova forma de fazer exercício físico”.

A Robocoach faz parte de um projeto que “pretende fazer a ponte entre os dispositivos digitais e a população idosa com mais de 50 anos”.

Ngee Ann, um dos programadores, diz que “ela leva as suas responsabilidades seriamente e ensina aos idosos 15 tipos de exercícios de braços todas as semanas".

 

"Consegue reconhecer a voz humana para começar a rotina de exercícios e reduz o ritmo durante as sessões de exercício em grupo, para se assegurar que toda a gente a consegue acompanhar”.