logotipo tvi24

Robôs para sexo chegam daqui a 30 anos

Máquinas vão ser resistentes às bactérias e imunes a doenças como a SIDA

Por: Redacção / AC    |   2012-04-24 15:02

Daqui a 30 anos, já vai ser possível pagar a robôs para ter sexo em clubes noturnos, de acordo com uma investigação concluída por dois autores e publicada no jornal científico, «Futures».

O objetivo da criação dos robôs do sexo vai ser, segundo os autores do estudo, Michelle Mars e Ian Yeoman, criar uma forma segura de ter relações sexuais sem doenças. Outro objetivo é também diminuir o tráfico de pessoas.

«É possível. A nossa sociedade já tem lida com máquinas e tem relações cada vez mais fortes e íntimas com tecnologias avançadas e sofisticadas», revelaram os autores do texto publicado no «Futures».

Como forma de sustentar a investigação, os dois autores imaginaram a cidade holandesa de Amesterdão e o turismo sexual que vai surgir até 2050. Nessa altura, Mars e Yeoman preveem que os clubes noturnos de sexo disponham de robôs que vão oferecer serviços sexuais aos clientes.

Os dois investigadores creem também que a quantidade de pessoas alvo de tráfico sexual vai aumentar tanto até 2040 que as autoridades vão ter de legalizar os clubes noturno de sexo com robôs em Amesterdão.

Num cenário completamente futurista, estes robôs do sexo vão ser feitos de materiais resistentes a bactérias e limpos após cada utilização. Não vão ser alvo de doenças sexualmente transmitidas e os clientes vão estar livres do sentimento de culpa de trair as companheiras(os).

Partilhar
EM BAIXO: Campeonato de robôs na Alemanha [EPA/JENS WOLF]
Campeonato de robôs na Alemanha [EPA/JENS WOLF]

Vem aí o iPhone 6: Apple confirma evento no dia 9
Empresa deverá apresentar duas novas versões do «smartphone» e talvez também o iWatch
Estudo: dengue com baixa probabilidade de se fixar na Madeira
Segundo investigadores de Oxford, as temperaturas não tropicais dos meses mais frios interferem com a capacidade do vírus se reproduzir
Line vai lançar plataforma de comércio eletrónico no Japão
O objetivo é alargar o sistema de vendas online a todo o mundo
EM MANCHETE
Exclusivo: «Não estou no futebol para ter amigos»
Veja a segunda parte da entrevista de Judite Sousa a Cristiano Ronaldo, onde o craque falou sobre o filho, Mourinho e o BES
Ucrânia: NATO acusa Rússia de «violação flagrante»
Avião com ministro russo impedido de atravessar Polónia