Os membros do parlamento britânico efetuaram cerca de 300 mil tentativas de acesso a páginas pornográficas a partir dos computadores no último ano.

Os números, divulgados pelo departamento de informática do parlamento, referem-se a computadores utilizados por mais de 1.300 deputados, as suas equipas e outros empregados.

Um porta-voz da Câmara dos Comuns disse que «não se considera a informação como uma representação adequada por causa das várias formas em que estes sites trabalham para atuar e interagir», cita a AFP.

Os deputados insistem que os dados são inflacionados por sites que abrem automaticamente, os pop-up, que não são requisitados pelos utilizadores.