A rede social Twitter anunciou ter excluído mais 235 mil contas relacionadas com terrorismo. Com este número, já são 360 os perfis removidos daquela plataforma online.

Foi através de um comunicado que o Twitter anunciou a exclusão de mais de 230 mil contas associadas a temáticas terroristas.

Como a maioria das pessoas em todo o mundo, estamos horrorizados com as atrocidades perpetradas pelos grupos extremistas. Condenamos o uso do Twitter para promover o terrorismo e as regras do Twitter deixam claro que este tipo de comportamento, ou qualquer ameaça violenta, não é permitido em nosso serviço”, esclareceu a empresa.

Apesar dos esforços da rede social em eliminar propaganda terrorista, há sempre casos que escapam ao seu controlo. Em janeiro deste ano, a empresa foi processada por uma norte-americana que a acusou de não controlar devidamente a propaganda jihiadista no Twitter usada para recrutar militantes. O caso aconteceu depois do marido de Tamara Fields ter sido morto na Jordânia.

Sem o Twitter, o crescimento do Estado Islâmico para o maior grupo terrorista alguma vez temido não teria acontecido tao rapidamente”, disse a norte-americana ao The Guardian.

Tamara Fields acusa do Twitter de ter sido permitido de forma “consciente” que o EI espalhe propaganda, alicie novos militantes e angarie financiamento. A justiça acabou