O uso excessivo da rede social Twitter pode provocar conflitos e outros efeitos negativos no casamento e nos relacionamentos amorosos, segundo um estudo norte-americano.

O estudo, desenvolvido por um perito da Universidade do Missouri (Estados Unidos), vai ao encontro de anteriores investigações que revelaram o impacto nocivo da rede social Facebook nas relações amorosas. Muitos especialistas acreditam que, se não existisse o Facebook, a probabilidade de haver divórcios seria inferior.

No novo estudo, publicado no jornal especializado «Cyberpsychology, Behavior, and Social Networking», concluiu-se que «o uso ativo do Twitter leva a uma maior quantidade de conflitos relacionados com o Twitter entre parceiros românticos, que por sua vez leva à infidelidade, separação e divórcio».

O autor da investigação, Russell Clayton, sublinhou que estas conclusões vêm corroborar o «lado negro» da utilização das redes sociais para as relações interpessoais.

Para a diretora do jornal, Brenda Wiederhold, estes resultados alertam para a necessidade de existirem mais estudos sobre o uso das redes sociais.

«Uma vez que a investigação sobre o mundo das redes sociais está numa fase primária, não sabemos se outros meios, como o Instagram, têm igualmente um impacto negativo nos relacionamentos», disse a responsável.

O estudo analisou o comportamento de 581 adultos, todos utilizadores do Twitter, perguntando a cada indivíduo sobre a frequência de utilização e sobre os conflitos que surgiram com os atuais parceiros ou ex-parceiros, na sequência do uso desta rede social.