A polícia belga pediu aos cidadãos para não utilizarem as novas reações do Facebook, de forma a protegerem a sua a privacidade.

As autoridades belgas afirmam que o Facebook utiliza esses botões para recolher dados sobre as pessoas que estão registadas na rede social, com o objetivo de saber que publicidade o utilizador tem interesse em receber.

Os ícones não servem apenas para expressar os seus sentimentos, também ajudam o Facebook a avaliar a eficácia dos anúncios publicitários no seu perfil”, diz a polícia em comunicado.

Segundo as autoridades, a rede social utiliza a ferramenta para perceber quando é que os utilizadores estão de bom humor e, de seguida, utilizam essa informação para decidir qual é o melhor momento para partilhar anúncios no feed: se estiver bem disposto, estará mais recetivo a receber publicidade e vice-versa.

Ao limitar o número de ícones a seis, o Facebook conta com os utilizadores para expressar os sentimentos de forma mais fácil, para que os algoritmos que rodam em segundo plano sejam mais eficazes”.

A rede social lançou seis novas formas de reagir com um post, ao lado do botão “like” - "amor", "haha", "triste ou "raiva". O objetivo do Facebook foi não só permitir que as pessoas expressassem os seus sentimentos, como também perceber que tipo de envolvimento os utilizadores têm com cada post.

Por exemplo, se reagir com o botão de “tristeza” é muito provável que lhe voltem a aparecer histórias ou anúncios semelhantes no seu feed, por ter havido um envolvimento entre o utilizador e o post. O mesmo acontece quando reage com “raiva”.