A fotógrafa Heather Whitten, do Arizona, nos EUA, captou um momento poético da própria família e partilhou-o nas redes sociais sem saber que estava a desafiar as regras de imagem do Facebook. Na fotografia, o marido, Thomas Whitten, aparece sentado no chuveiro com o filho, Fox, doente no colo. Mas a imagem gerou algumas reações extremamente negativas, não só por parte dos utilizadores das redes sociais como do próprio Facebook.

Depois de ser considerada “inapropriada”, a fotografia foi bloqueada duas vezes pela rede social de Mark Zuckerberg, conta a BBC. Só recentemente é que o Facebook reconheceu o erro e voltou a autorizar a publicação.

Assim que a fotografia começou a correr mundo, rapidamente a família se tornou o alvo de diversos comentários e críticas. Muitos utilizadores pediram ainda que a fotografia seja eliminada de vez das redes sociais.

A mãe da criança lamentou e defendeu-se dizendo que não existem partes íntimas da criança à mostra pelo que considera que a fotografia não tem qualquer conteúdo sexual.

"Não há nada de sexual ou explorador nessa imagem. Não há partes íntimas à vista", declarou Heather Whitten.

A fotógrafa conta que a fotografia foi tirada em novembro de 2014.Heather e Thomas Whitten já não sabiam o que fazer para acalmar os sintomas de salmonela do filho. Desesperados, o pai pegou em Fox e foi com ele para o chuveiro. Ligou a água e ali ficou sentado durante cerca de duas horas com a criança. Um momento que, apesar do drama, a mulher achou tão adorável que decidiu tirar umas fotografias.

“Foi um momento muito forte para nós, enquanto pais. A nossa intuição começava a dizer-nos que o que ele tinha era mais sério do que uma virose", explicou. "Quando me sentei no chuveiro com eles os dois, fiquei tão emocionada com a cena. Este homem. Este marido, parceiro e pai. Ele era tão paciente e amoroso. E tão forte com o nosso filho pequeno no colo. Ele sussurrava a Fox palavras de consolo, disse-lhe que ia ficar bem e que tomaria conta dele, tão firme e honesto", recordou.

Heather Witthen pegou então na máquina fotográfica e fotografou-os ali, sentados, sem nem se importar com o fato de estarem nus.

"Gostaria de poder expressar aquilo de uma maneira melhor. Gostaria de me comunicar melhor e não ser desligada. Mas isto é importante para mim. E espero que um dia haja uma plataforma que não apenas permita este tipo de liberdade para famílias e artistas como eu... mas os acolha sem medo", defendeu.

Heather Witthen publicou outra vez a fotografia no dia 2 de maio. Depois de a contextualizar, a norte-americana explicou que ficou incrédula com as diversas reações que a imagem gerou.

“Fiquei chocada com a quantidade de pessoas que não perceberam a história e que nem sequer conseguiram ver além da nudez. Ficaram presos ao facto de estarem os dois nus e num chuveiro”, escreveu a fotógrafa.

Heather Witthen respondeu às pessoas que a acusaram de partilhar fotografias demasiado íntimas.

“A minha família pode ser diferente da vossa. (…) Podem nunca tirar fotografias à vossa família como eu tiro. Podem nunca partilhar imagens da vossa família como eu partilho. Mas isso não vos dá o direito de me silenciar, de me retirar o direito de partilhar as nossas experiências. Não há nada de cariz sexual nesta imagem”, rematou.