O Solar Impulse 2, avião movido a energia solar, vai ficar parado no Havai, nos EUA, pelo menos nove meses. A equipa do projeto anunciou, esta quarta-feira, que um problema técnico nas baterias durante a tentativa de uma viagem recorde à volta do mundo obrigará a aeronave a permanecer imóvel por algum tempo.

Depois de o avião ter cumprido um voo sem escalas entre o Japão e o Havai, a próxima etapa da jornada não será realizada. O objetivo seguinte consistia em realizar um voo de quatro dias e quatro noites até Phoenix, no Estado norte-americano do Arizona.

De acordo com a Reuters, a equipa informou ainda que é necessário tempo adicional para consertar as quatro baterias do avião, que armazenam energia solar durante o dia, de forma a manter a aeronave em funcionamento de noite. Assim, o avião consegue planar o dia todo em voos de distâncias extremamente longas.

Devido à necessidade de reparos e testes, a próxima oportunidade para finalizar a travessia acontecerá na próxima primavera do Hemisfério Norte, tendo em conta as condições climáticas e as horas de luz suficientes.