A Universidade de Bradford está a trabalhar num capacete capaz de estimular os cinco sentidos simultaneamente. Este dispositivo de realidade virtual vai permitir recriar uma visita guiada a um monumento, vendo, ouvindo e cheirando sem sair do sítio. Além disto, de acordo com o site 20 minutos, o capacete poderá ainda ajudar a superar traumas e tonturas.

O aparecimento de um capacete de realidade virtual que integre diferentes sensores capazes de estimular a visão, o cheiro, o paladar, o tacto e a audição, está a um passo de acontecer. Assim afirma a professora Bloj Marinha, do Departamento de Optometria da Universidade de Bradford que participa num projecto liderado pela Universidade de Warwick e York, ambas em Inglaterra, com o propósito de construir o capacete num período de cinco anos.

Já tinha sido apresentado um protótipo em Londres, na feira Pioneros - 09, organizada pelo Conselho de Pesquisa de Engenharia e Ciências Físicas mas não funcionou.

«Demorámos um ano neste projecto e demos conta que os trabalhos realizados até ao momento não têm em conta o factor humano, isto é, como funciona o cérebro na hora de combinar os diferentes factores»,explicou Bloj.

«Isto já aparecia nos filmes há 20 anos e no entanto ainda não o temos.», acrescentou a professora. Poderão ser várias as aplicações práticas deste dispositivo quer em termos educacionais, quer ao nível da saúde.