Um estudo da Universidade de Illinois promete incendiar a rivalidade entre irmãos, ao concluir que os  mais velhos têm um QI superior aos mais novos. A investigação encontrou também uma forte correlação entre a ordem de nascimento e alguns traços de personalidade.

Contudo, os cientistas provaram que, apesar dos irmãos mais velhos serem, tecnicamente, mais inteligentes, a vantagem em relação aos mais novos é apenas de um ponto nos testes de QI.

A pesquisa publicada no  Journal of Research in Personality revelou também que os primogénitos tendem a ser mais extrovertidos, bem-dispostos, cuidadosos e menos sociáveis, tendo menor predisposição para sentir ansiedade.

Este é o maior estudo até à data a relacionar a ordem de nascimento com a personalidade. A investigação analisou o dia a dia de 377.000 alunos do ensino secundário, nos EUA, para averiguar em que medida a data de nascimento afeta as escolhas do quotidiano. Fatores como o sexo, a idade, o número de irmãos, a estrutura familiar e o nível socioeconómico dos jovens foram tidos em conta, pois podiam alterar os resultados. 

Apesar das conclusões, os investigadores garantem que “as diferenças são estatisticamente relevantes” mas não devem afetar a vida das famílias, uma vez que um ponto de QI “não tem importância no quotidiano das pessoas”.

"Em relação aos traços de personalidade não é possível ver diferenças a olho nu. Não é possível sentar duas pessoas lado a lado e ver as diferenças entre eles. Não é perceptível", afirmou Brent Roberts, um dos investigadores responsáveis pelo estudo.