O portal de língua portuguesa Ciberdúvidas interrompeu esta semana o serviço de esclarecimento regular de dúvidas por falta de um professor, responsável pela «coordenação deste espaço de esclarecimento».

Em comunicado divulgado na página oficial na Internet, o Ciberdúvidas esclarece que «foi obrigado a interromper as suas atualizações regulares, por não poder contar, ainda, com a renovação do destacamento, por parte do Ministério da Educação, do professor Carlos Rocha». 

Este professor tem sido, «em dedicação exclusiva», o coordenador executivo «deste espaço de esclarecimento, informação e debate à volta da língua portuguesa, de acesso gracioso e sem fins lucrativos».

Apesar dessa interrupção, descrita como um «inesperado constrangimento», a página do Ciberdúvidas na Internet mantém disponível o arquivo com «mais de 40.000 respostas e textos» sobre língua portuguesa.

O portal Ciberdúvidas foi criado em janeiro de 1997 pelos jornalistas José Mário Costa e João Carreira Bom como «espaço de esclarecimento, informação, debate e promoção da língua portuguesa», mas foi sofrendo ao longo dos anos mais recentes de falta de apoios financeiros.

Em 2012, a falta de mecenas para apoiar o projeto acabou por chegar ao Parlamento, com José Mário Costa a fez uma exposição aos deputados sobre as dificuldades do portal.