A câmara de Lisboa vai disponibilizar, a partir de quinta-feira, uma plataforma ‘online' com dados abertos sobre o município, com vista a serem usados para encontrar soluções para problemas existentes na capital.

 

"Será uma plataforma integradora para quem quiser disponibilizar dados abertos para qualquer empreendedor ou pessoa que saiba desenvolver soluções tecnológicas", afirmou o vereador dos Sistemas de Informação de Lisboa, em declarações à agência Lusa.

 

O objetivo, segundo Jorge Máximo, será "disponibilizar indicadores e dados nessa plataforma" para que possa servir para monitorizar a cidade.

"É uma política de afirmação de dados abertos" que poderão ser usados "como instrumentos para desenvolver soluções para cidade", acrescentou.

Para já, o 'site' contará "com dados georreferenciados, mais de 200 datasets [coleções de dados] sobre ambiente, mobilidade, entre outros", mas o vereador acredita que "daqui a um ano poderão ser muitos mais".

Para isso, o município vai "assinar protocolos de partilha de dados com mais de uma dezena de entidades", com vista a que o movimento "continue a alargar".

"Disponibilizamos informação, mas também pedimos às pessoas que nos digam que dados querem saber", referiu Jorge Máximo, acrescentando que a Câmara Municipal de Lisboa "compromete-se a abrir os dados e vai estimular a cidade nessa ambição da partilha de dados"

A par desta plataforma será também lançado um "programa de aceleração e estímulo de aplicações com dados abertos", acrescentou o autarca.

A nova estratégia de dados abertos do município de Lisboa será apresentada na quinta-feira, nos Paços do Concelho, e contará com a presença do vereador Jorge Máximo, do responsável pela Direção Municipal de Economia e Inovação da Câmara Municipal de Lisboa, Paulo Carvalho, e do presidente do município, Fernando Medina.