O Governo dos Estados Unidos admitiu, esta quinta-feira, que piratas informáticos podem ter tido acesso a informação pessoal de quatro milhões de funcionários públicos, no maior ataque informático contra o Estado federal.

Segundo o jornal The Washington Post, a China poderá estar por trás do ataque.

O ataque informático ocorreu em dezembro passado, mas só foi detetado em abril, referiu hoje em comunicado o Gabinete de Gestão de Pessoal (OPM) do Governo norte-americano, que tem estado a trabalhar com o FBI (polícia federal norte-americana), na investigação do ataque.

“Por causa do incidente, a OPM vai enviar avisos a aproximadamente quatro milhões de indivíduos, cuja informação poderá ter sido comprometida”, explicou.

Funcionários norte-americanos disseram ao The Washington Post que suspeitam que os ataques foram realizados por piratas informáticos chineses.

O ataque informático poderá ser o maior roubo de informação estatal jamais feito contra os Estados Unidos.