As contas de redes sociais de John Hanke, o diretor executivo da Niantic, empresa criadora da aplicação Pokémon Go, foram invadidas pelo grupo de hackers brasileiros “Our Mine”.

Segundo o site G1, os hackers justificam o ataque com o suposto desinteresse da empresa gerida por John Hanke por países como Brasil, Argentina e Chile, onde o jogo ainda não chegou oficialmente.  

Acompanhadas da hashtag #PokemonGo4Brazil, as publicações feitas no Twitter do diretor executivo disponibilizavam as suas palavras-passe, classificadas pelos piratas informáticos como “extremamente fáceis de descobrir”.

Para além do Twitter, os hackers garantem ter ainda descoberto as palavras-passe dos perfis no Quora, Foursquare e Facebook.

Em entrevista à revista Forbes, um dos responsáveis pelo grupo afirmou que teria conseguido o acesso às contas através de um método de tentativa e erro e que não foram feitas publicações na conta do Facebook de Hanke por ter menos de mil seguidores.

Segundo a mesma publicação, o hacker recomendou a adoção de mecanismos de proteção, como a autenticação de duas etapas, e afirmou que o objetivo do grupo é apenas "mostrar que ninguém está seguro".

Hanke e a Niantic ainda não se pronunciaram sobre o ataque e no perfil do diretor executivo da Niantic no Twitter ainda são visíveis as mensagens deixadas pelos invasores.

Os hackers do "Our Mine" já invadiram perfis de diversos executivos do mundo da tecnologia, como foi o caso do diretor executivo do Twitter, Jack Dorsey, do criador do Facebook, Mark Zuckerberg, e do diretor executivo do Google, Sundar Pichai.