Maria Southard Ospina, uma jornalista e blogger de moda «Plus Size», pediu a 17 editores de revista de moda, um pouco por todo o mundo, que a partir de uma única fotografia lhe retocassem a imagem através do uso do programa «Photoshop», para a tornarem «mais bonita» e para que se adequasse às «normas» socialmente aceites nos países onde trabalham.

É a magreza o padrão de beleza determinante em todo o mundo? Será que todos os editores de imagem iriam sucumbir à tentação de lhe aperfeiçoar as características? Eram as perguntas que incomodavam a jovem norte-americana de origem colombiana, de 21 anos.

O resultado é bastante surpreendente. A jovem pensou que a maioria dos editores de imagem lhe modificaria a estrutura óssea e o peso para que parecesse mais magra. Mas enganou-se. Só três editores lhe reduziram drasticamente o peso, afirma Maria Southard Ospina, no artigo que publicou no site Bustle.

Num trabalho impressionante, Maria Southard Ospina acabou, algumas vezes, por sofrer apenas alguns retoques, e houve mesmo quem, como foi o caso de um editor de moda da Islândia, lhe alterasse apenas alguns pormenores porque não concordava em «retocar a beleza natural de uma pessoa».

«Não acho que a experiência tenha servido para acabar com o preconceito em relação aos mais gordos. Nem que, de repente, tenha revelado que somos todos aceites na nossa diversidade. Mas ele demonstrou que a beleza não se pode definir», afirmou Mary Southard Ospina ao «The Huffington Post».

«Talvez as coisas estejam a mudar»

Das 17 pessoas que retocaram a imagem de Maria Southard Ospina através de «Photoshop», apenas três lhe reduziram drasticamente o peso: Ucrânia, México e Letónia. Outras, como a Índia e o Sri Lanka removeram todas as pequenas imperfeições. Em todas as fotos, a jovem tem uma pele lisa como a de uma modelo de capa de revista. Ainda assim, Mary Southard Ospina está feliz com o resultado.

«Fiquei surpreendida por ver que, na maioria das fotos, eu continuo muito igual a mim mesma», afirmou. «A maioria deles preservou a minha beleza natural, algo que eu nunca pensei possível. E vejo tudo isso de uma forma muito positiva. Talvez este seja o sinal de que as coisas estejam a mudar?», questionou.


Leia também: Esta é a prova de que a beleza não é unânime