O módulo Philae iniciou as investigações na superfície do cometa 67/P Churyumov-Gerasimenko, mas as suas baterias vão esgotar-se nas próximas horas e os painéis solares não recebem luz suficiente, pelo que os dados podem não chegar à Terra.

Depois da primeira aterragem num cometa, conseguida na quarta-feira, o entusiasmo diminuiu no centro de controlo de operações da Agência Espacial Europeia (ESA), em Darmstadt (Alemanha), com a perspetiva de o Philae se desligar em breve.

No último balanço da missão, a equipa da ESA revelou que espera um novo contacto com o módulo, pelas 21:00 TMG, para confirmar se há energia suficiente para os dados serem transmitidos para a Terra.