Cientistas da Universidade de Cambridge descobriram novas pistas sobre o que cria reações alérgicas a gatos, aumentando as possibilidades de desenvolvimentos médicos de prevenção.

A equipa, liderada por Clare Bryant, identificou como é que o sistema imunitário humano deteta a alergia a gatos, levando a reações alérgicas como os espirros e a irritação no nariz.

Os cientistas estudaram proteínas encontradas na pele dos gatos que são, na maior parte dos casos, a causa da alergia nas pessoas, refere a BBC. Descobriram que a alergia a estes felinos ativa, no corpo humano, uma reação específica sempre que está presente uma toxina bacterial.

Bryant disse à BBC que descobriram «como é que as proteínas da alergia a gatos ativam as células da imunidade».

«Através da compreensão do mecanismo de desencadeamento da alergia, é possível revelar remédios que têm sido desenvolvidos para outras condições mas que podem potencialmente vir a ser usados no tratamento da alergia a gatos e para a prevenir», continuou.

As reações alérgicas acontecem quando o sistema imunitário reage em demasia a um determinado estímulo de perigo.