A natureza está cheia de mistérios e fenómenos que surpreendem aqueles que têm oportunidade de os ver. É o caso das nuvens Kelvin-Helmholtz que se formaram no Grand Canyon, onde corre o Rio Colorado, um dos mais longos da América do Norte, com 2.320 quilómetros de extensão.
 
O vale do Canyon tem a tipografia perfeita para originar este tipo de fenómenos da natureza. Desta vez, foram 250 as ondas observadas pelos investigadores. 

"É o comboio de nuvens mais longo em termos de tempo, medido através de um único ponto", afirma o oceanógrafo do Instituto de Ciência Viva, Hans Haren. 

Segundo avança o "Mashable", as ondas Kelvin-Helmholtz surgem quando a parte superior da nuvem está a uma temperatura diferente e a uma velocidade superior da parte inferior. 

Este tipo de fenómeno não se dá só na Terra, também é possível verificá-lo noutros planetas, onde existam diferenças de velocidade e temperatura nas nuvens, como por exemplo em Saturno.