A aplicação e o site que a complementa contém secções que vão dos anúncios de emprego às leis turcas e às notícias locais. Mojahed Akil, criador da aplicação acredita que está a ajudar muitos dos sírios em fuga da guerra civil.

«Criámos esta aplicação há quase dois anos para ajudar os sírios que vivem na Turquia e que não sabem como abordar as pessoas daqui, ou que têm dificuldade em arranjar casa, ou abrir uma conta bancária. Ou seja, pessoas com falta de informação. E portanto criámos esta aplicação e o site.»

Mojahed, que é também ele um refugiado sírio, salienta a popularidade da aplicação. 

 

«Temos 10 mil downloads e entre 5 a 8 mil visitantes, o que significa cerca de 150-200 mil visitantes por mês. As pessoas usam a aplicação para saber como abrir uma conta bancária, como arranjar casa ou como obter o passaporte, para além de muitos outros serviços propostos no nosso site.»

A app começou por estar disponível para Android, mas é suposto já estar noutros sistemas operativos e smartphones. 

Yathreb Hajj Mohammed e Qutibah Abo Saleh são ambos refugiados sírios na Turquia. Os dois confirmam o interesse na aplicação. Yathreb considera que enquanto utilizador da app «o principal são as ofertas de trabalho» enquanto Qutibah destaca a bidirecionalidade da comunicação entre as pessoas e as empresas.

No ano passado a Turquia acolhia quase dois milhões de exilados sírios. 230 mil viviam em campos de refugiados, embora com acesso a escolas, supermercados e até cinemas. Grande parte destes refugiados refugiados vive em cidades próximas da fronteira com a Síria.

Veja o NXT na integra, através do TVI Player