A primeira vez que ouvimos falar do Hololens foi durante o anúncio do Windows 10. Alguns meses depois, na E3 em Los Angeles, a Microsoft deixou-nos experimenta-lo.

O Hololens é mais realidade aumentada do que realidade virtual, mas capaz de permitir ao utilizador uma interação natural com os objetos colocados em cima da realidade. O que experimentámos não tinha essa interação, apesar de outros jornalistas terem tido a oportunidade de ter essa experiência.

A Microsoft já tem algumas coisas desenvolvidas com «First Person Shooters» (tiro-neles na primeira pessoa) e outro tipo de jogos, como Minecraft.

Ainda no que diz respeito a jogos, a Microsoft não corre riscos e além da parceria com a Oculus, anunciou também um acordo com o sistema da Valve.

O Oculus Rift é diferente. É uma experiência inteiramente de realidade virtual. Estamos realmente dentro de um mundo que não existe, e para onde quer que nos viramos esse mundo preenche todo o nosso campo de visão.

Tudo isto leva à criação de novos jogos, feitos propositadamente para tirar partido destes sistemas de realidade virtual. Jogos que trazem também consigo novas formas de manipular esse mundo, onde estamos imersos e envolvidos.