Os antivírus «morreram». A afirmação é do vice-presidente da empresa norte-americana Symantec, que desenvolveu o «Norton Antivírus».

Para Brian Dye, os programas desenvolvidos não estão a conseguir corresponder às expectativas atuais, muito por culpa da sofisticação dos «hackers». Segundo ele, os antivírus de hoje apenas conseguem combater cerca de 45 por cento dos ataques informáticos.

A empresa reconhece que estes programas já não são a «máquina de fazer dinheiro» de antigamente, pelo que optou por outra estratégia.

A Symantec está agora mais focada em «detetar e responder» aos ataques, ao invés de simplesmente tentar proteger.

Dye admitiu ao «Wall Street Journal» que a empresa sofreu uma perda na competitividade, ainda que os lucros se tenham mantido, devido à contenção de custos.

O «Norton Antivírus» ainda é responsável por 40 por cento das receitas da Symantec.