Sabia que o tempo que as pessoas passam ao ar livre e a forma como se vêem está relacionado e que o contacto com o meio ambiente pode ajudar a superar inseguranças? É o que revela a investigação foi levada a cabo por Viren Swami, professor de psicologia social na Universidade Anglia Ruskin de Cambridge, que analisou os dados de 199 mulheres e 200 homens, ambos americanos entre os 19 e os 76 anos. 

De acordo com Swami, há uma ligação entre o tempo que cada pessoa passa na rua e a sua auto-estima, bem como a propensão que tem, ou não, a ceder a pressões sociais relativas à sua aparência. Segundo o investigador, explica o Daily Mail, passar algum tempo ao ar livre potencia a sensação de fazer parte de algo maior, como o ecossistema em si, levando a que, inconscientemente, cada pessoa respeite mais a sua própria aparência.

Passar algum tempo em contacto com o meio ambiente também promove a auto-estima e a sensação de conexão com a natureza. Quando nos sentimos parte de algo que requer proteção, tendencialmente vamos agir de forma a proteger os nossos corpos daquilo que os pode danificar", explicou o Swami, segundo o Daily Mail.

Estudos anteriores tinham já revelado que viver perto da natureza promove a sensação de bem-estar por ter um efeito calmante. Assim, estas pessoas tendem, por exemplo, a dormir melhor.

As investigações mostraram também que viver junto a zonas verdes leva as pessoas a sentirem-se mais jovens e a desenvolverem menos doenças cardíacas, uma vez que encorajam, mesmo que indiretamente, a prática de exercício físico.