Um asteroide, já conhecido pelos astrónomos, deverá passar esta quarta-feira perto da Terra, a uma distância inferior da que separa o «planeta azul» da Lua, mas sem perigo de colisão, informou a agência espacial norte-americana NASA.

O corpo rochoso, batizado como 2014 DX110, mede cerca de 30 metros de diâmetro e aproximar-se-á o mais perto da Terra a 348 mil quilómetros, cerca das 21:00 GMT (mesma hora em Lisboa). A distância média entre a Terra e a Lua ronda os 385 mil quilómetros.

Segundo os cientistas, uma colisão de um asteroide com a Terra é muito rara e nenhum dos corpos rochosos já detetados apresenta risco futuro.

Contudo, em fevereiro do ano passado, um asteroide de 15 metros de diâmetro caiu na Rússia, causando feridos e estragos, pelo que, para os astrónomos, a identificação destes objetos celestes é urgente.

De acordo com a NASA, há provavelmente 25 mil asteroides com pelo menos 100 metros de diâmetro nas órbitas próximas da Terra, mas somente 25 por cento deles foram detetados.

O Congresso norte-americano pediu, em 2005, à agência espacial norte-americana para encontrar os asteroides com mais de 140 metros de diâmetro, potencialmente capazes de destruir grandes aglomerados populacionais.