Também lhes chamam "lágrimas de S. Lourenço", o santo celebrado a 10 de agosto, perto da data de atividade máxima da conhecida chuva de estrelas, o dia 12.

Durante este mês acontecerá uma das mais impressionantes 'chuva de estrelas': as Perseidas.

O dia da atividade máxima do fenómeno é já na madrugada desta sexta-feira. Só que, em Portugal, os meteoros poderão não ser facilmente visíveis, já que a sua maior intensidade deverá ocorrer entre as 13.00 e as 15:30.

Outras oportunidades

De acordo com a NASA, as Perseidas poderão ser vistas a olho nu até 24 de agosto, dia em que a Terra deverá deixar de se cruzar com a órbita do cometa Swift-Tuttle, um dos maiores objetos celestes conhecidos a passar nas proximidades da Terra.

Nos céus de Portugal

Segundo o Observatório Astronómico de Lisboa, poderão ser vistos cerca de 150 meteoros por hora, com maior visibilidade nas noites próximas da Lua Nova. 

Tendo em conta a situação dos incêndios florestais em Portugal e a intensa nuvem de fumo que é sentida por todo o país poderá, contudo, tornar-se mais difícil observar o fenómeno.

Caso ocorra a oportunidade, para uma melhor observação das Perseidas haverá que afastar-se da iluminação e da poluição do ar, que podem ofuscar a visibilidade dessa 'chuva de estrelas'.