O meteorito NWA 7034, batizado de «Black Beauty», encontrado no Norte de África, é o mais antigo alguma vez achado proveniente de Marte e pode revelar muito sobre a formação do Planeta Vermelho. De acordo com um estudo publicado na revista científica «Nature» e citado pela CNN, o «Black Beauty» contém materiais preservados de Marte com 4,4 mil milhões de anos.

O «Black Beauty», dizem os cientistas, contém entre 10 a 30 vezes mais água do que qualquer outro meteorito proveniente de Marte alguma vez estudado e é diferente de qualquer outro pedaço da crosta do Planeta Vermelho alguma vez estudado.

«Se eu fosse procurar por evidências de vida em Marte no passado, este seria o primeiro lugar onde eu iria procurar», explicou à CNN Carl Agee, professor da Universidade do Novo México, que não participou diretamente na pesquisa agora publicada pela «Nature», mas que tem estudado o meteorito paralelamente.

Munir Humayun, professor na Universidade Estatal da Florida e coordenador do estudo, explica que o «Black Beauty» contém grãos de cristal de zircão com 4,4 mil milhões anos. Ou seja, ter-se-á formado apenas 100 milhões de anos depois da primeira poeira do sistema solar condensada.

Humayun sublinha que as crostas mais antigas da Terra e da Lua se terão formado mais ou menos na mesma altura.