Os internautas de todo o mundo vão recompensar Khalil Shreateh, o hacker que encontrou uma falha no Facebook e já recolheram 12 mil dólares (cerca de nove mil euros), avança a AFP. Apesar de reconhecer o bug e de já o ter corrigido, o Facebook recusa «premiar» o palestiniano, como faz sempre que alguém encontra um problema. O gigante da tecnologia costuma «pagar», pelo menos, 500 dólares.

Neste caso, a empresa alega que ele violou «as regras» ao recorrer a utilizadores «reais» para provar a falha. E, por isso, não vai recompensar monetariamente o jovem. Mas pediu desculpa por ter ignorado o relatório, com a falha, enviado pelo palestiniano.

Khalil Shreateh encontrou uma falha de segurança no Facebook, mas foi ignorado pela companhia norte-americana. Para provar que tinha razão, entrou na página pessoal de Mark Zuckerberg e fez uma publicação como se fosse o próprio. Chegou a escrever: «Peço desculpa por violar a sua privacidade».

A campanha de angariação de fundos para Khalil Shreateh foi iniciada por Marc Maiffret, diretor da empresa de segurança cibernética BeyondTrust. Este especialista alerta as empresas para a importância dos «pesquisadores independentes». No entanto, também lembra a comunidade que ninguém pode esquecer o objetivo maior: «ajudar a melhorar e a tornar mais segura a internet».