Este foi um dos assuntos mais discutidos por algumas celebridades em 2015: o Photoshop. A manipulação das fotografias e a perceção distorcida da imagem corporal deram azo a vários debates sobre a prática e fizeram com que muitas figuras públicas quisessem mostrar aos fãs quem realmente são.

Muitas foram as personalidades que abraçaram as suas “falhas” neste ano prestes a terminar e que questionaram o mundo sobre a ética do Photoshop. Entre elas, uma das artistas mais faladas em 2015: Adele. A cantora protagonizou a capa da Rolling Stone, que foi publicada sem qualquer retoque.

 
 

RS x @rollingstone

A photo posted by @adele on

 

Também a multifacetada  Zendaya (a norte-americana é atriz, cantora, dançarina e modelo, entre outras) fez uma publicação no Instagram de uma imagem manipulada para uma campanha, acompanhada da fotografia original. A estrela de Hollywood disse que se sentiu “chocada” depois de ver a imagem e a forma como foi manipulada, porque a indústria sentiu necessidade de alterar “as ancas e o torso de uma rapariga de 19 anos”.
 

“Estas são coisas que deixam uma mulher pouco confiante, que criam os ideais de beleza irreais que temos. Toda a gente que me conhece sabe que defendo amor-próprio puro e honesto. Por isso encarreguei-me de divulgar a imagem real (à direita) e adoro-a”.

 
  

Outra supermodelo que foi noticiada em todo o mundo por causa da sua decisão de ser fotografada sem Photoshop foi Cindy Crawford. A modelo de 47 anos desafiou a perceção do público sobre a imagem das mulheres na casa dos 40, em Hollywood. A fotografia tornou-se viral e foi aplaudida pelos internautas.





Kate Winslet foi outra das personalidades a falar publicamente sobre o tópico, este ano. A atriz, de 40 anos, mostrou que se orgulha da sua idade e aparência física, depois de aceitar ser a cara da Lancôme. E o contrato tinha apenas uma condição: que as imagens não fossem retocadas.
 

“Penso que as jovens olham para as revistas. Olham para as mulheres que são bem-sucedidas nas carreiras que escolheram e que admiram. E eu quero ser sempre honesta sobre quem sou para essa geração porque tem de ter líderes fortes. Somos todos responsáveis por criar jovens fortes, por isso estas são coisas que são importantes para mim”, afirmou, em entrevista à E! News.





Até Gigi Hadid, que é considerada uma das mulheres mais bonitas do mundo, não conseguiu que a sua imagem se livrasse de ser retocada. A famosa modelo da Victoria’s Secret publicou uma imagem no Instagram que mostra uma sessão fotográfica “a partir da câmara”, para que não haja dúvidas de como é na realidade.
 

 
 

Straight from the camera, throwback to shooting the new @seafollyaustralia campaign x

A photo posted by Gigi Hadid (@gigihadid) on


A cantora Demi Lovato teve vários problemas com a sua imagem durante a adolescência. Lutou contra distúrbios alimentares como anorexia e bulimia, sentido que não se enquadrava nos padrões de Hollywood. Contudo, a artista mostrou este ano que está mais confiante que nunca e que os problemas com o corpo são um problema do passado.

Demi Lovato pousou nua para a capa da revista Vanity Fair, exigindo que as fotos não fossem retocadas, tendo como mote o novo single “Confident”.

 
 

WHAT'S WRONG WITH BEING CONFIDENT? #vanityfair #CONFIDENT

A photo posted by Demi Lovato (@ddlovato) on



Também Cameron Diaz mostrou porque é considerada uma das mulheres mais bonitas do mundo, com ou sem maquilhagem. A atriz publicou uma fotografia no seu Instagram sem qualquer retoque, a segurar o livro que publicou recentemente, "Body Book", que se debruça sobre a aparência física.

 


Depois da publicação do calendário Pirelli, que promete ser o mais controverso até à data, Serena Williams posou para a fotógrafa Annie Leibovitz seminua. Não foi usado Photoshop para alterar as imagens da tenista, nem de qualquer outra modelo, uma vez que o intuito do calendário de 2016 era criar um publicação de e para “mulheres reais”.




Para além de Serena Williams, também a comediante Amy Schumer serviu de inspiração para o calendário Pirelli de 2016. A atriz publicou a imagem no Instagram, para agradecer à fotógrafa a honra de poder participar no projeto.
 

“Mulher bonita, horrível, forte, magra, gorda, gira, feia, sexy, asquerosa, perfeita. Obrigada Annie Leibovitz!”

 
 
 
Também Chrissy Teigen quis participar no movimento. Esta não foi a primeira vez que a mulher de John Legend falou sobre a manipulação de imagens na indústria pela moda. A modelo norte-americana mostrou nas redes sociais que também tem “defeitos”, incluindo cicatrizes e estrias.

 

“Penso que é muito importante mostrar neste momento corpos sem estarem totalmente retocados. Tem-se tornado a norma ter este rabo que foi retocado e puxado para cima e este peito que veio de outro sítio qualquer. Não é normal. Penso que é nossa responsabilidade enquanto mulheres mostrar as nossas falhas e que estamos longe de ser perfeitas”, disse, à Mashable.

 
 

Bruises from bumping kitchen drawer handles for a week. Stretchies say hi!

A photo posted by chrissy teigen (@chrissyteigen) on

 
A atriz Emma Roberts participou numa campanha de uma marca de roupa onde não foi usado qualquer tipo de Photoshop. O conceito proporcionou a criação da hashtag #AerieReal e deixou a estrela orgulhosa por poder “abraçar as suas ‘falhas’”.
 

“Para mim, as pessoas mais bonitas são as que abraçam as suas suas ‘falhas’, as pessoas que assumem o que têm”, declarou, em entrevista à WhoWhatWear.