O novo mapa geológico de Portugal e Espanha, apresentado esta quinta-feira em Madrid, inclui, pela primeira vez, cartografia geológica da plataforma continental portuguesa e espanhola e as ilhas da Madeira e dos Açores.

O trabalho, realizado pelo Laboratório Nacional de Energia e Geologia (LNEG) e pelo Instituto Geológico e Mineiro de Espanha (IGME), reúne informação produzida durante mais de 30 anos de investigação em geologia marinha, adiantam ambas as instituições.

O mapa, de acesso gratuito, que pode ser impresso numa folha de papel e ser colocado numa parede ampla, incorpora a carta geológica de Portugal feita em 2010, à escala 1: 1.000.000, precisou à Lusa Mário Machado Leite, membro do conselho diretivo do LNEG.

Esta carta já inclui a plataforma continental (fundos marinhos) portuguesa.

O novo mapa, que atualiza a cartografia da Península Ibérica, à escala 1: 1.000.000, de 1994, abrange toda a Península Ibérica, Ceuta, Melilla e ilhas de Portugal e Espanha, além das respetivas plataformas continentais.

A carta foi elaborada a partir de trabalhos anteriores, a uma escala superior, de grandes unidades geológicas: Maciço Varisco, Pirinéus, Cordilheira Bética, Cordilheira Cantábrica e Ibérica e Bacias do Douro, Tejo e do Ebro.

Trata-se, de acordo com Mário Machado Leite, de uma "carta síntese", que "reúne o melhor conhecimento" geológico do território de ambos os países, mas não com o detalhe de outras cartas.

De acordo com uma nota de imprensa do IGME, o novo mapa geológico é o décimo à escala 1: 1.000.000 publicado pelo instituto.

O primeiro e o segundo mapas geológicos de Portugal e Espanha, nesta escala, foram publicados, respetivamente, em 1864 e 1879.

A nota do instituto espanhol refere que a legenda do novo mapa, hoje apresentado, foi "elaborada de forma individualizada para cada grande unidade geológica peninsular ou arquipélago e para a plataforma continental peninsular e insular", sendo que, para uma melhor compreensão, foi anexado, pela primeira vez, "um esquema das principais unidades geológicas da Península Ibérica".

A definição das cores para as distintas unidades geológicas da Península Ibérica foi feita conforme as normas da Comissão do Mapa Geológico do Mundo.

As cartas geológicas são documentos essenciais para o planeamento urbanístico, para a construção de grandes obras de engenharia, como estradas e ferrovias, para a prospeção e exploração de recursos energéticos, minerais e de águas subterrâneas, bem como para estudos de caracterização e preservação do ambiente, para estudos de previsão e prevenção de fenómenos naturais, como sismos e inundações, e para estudos científicos.


(Foto de arquivo)