Uma investigação pioneira, cujos resultados serão publicados esta sexta-feira na revista Science, sobre o melhor amigo do Homem comprovou que os cães percebem o que dizemos.

Os investigadores da Universidade de Eotvos Lorand, na Hungria, examinaram e registaram, pela primeira vez, a atividade cerebral dos cães, confirmando que não só percebem o que os humanos dizem, como também conseguem distinguir as palavras e a entoação.

No decorrer do estudo, os cães foram expostos a gravações da voz dos seus treinadores, que verbalizaram várias palavras com entoações diferentes. O coordenador da investigação, Attila Andics, doutorado em psicolinguística e mestre em neurociência cognitiva, e os colegas procederam à análise da atividade cerebral dos animais, através de ressonâncias magnéticas, para se poderem captar imagens em alta definição.

Concluída a fase de análise, conseguiram provar que os cães reconhecem as palavras individualmente, bem como a forma como são ditas. E fazem-no de forma separada, em lados distintos do cérebro, como qualquer pessoa. As palavras positivas verbalizadas de maneira positiva desenrolaram uma forte atividade nos centros de recompensa do cérebro.