David Cameron, o primeiro-ministro britânico, exigiu, esta segunda-feira, que os motores de busca bloqueiem as pesquisas feitas na internet sobre pornografia infantil. Caso as empresas não obedeçam, Cameron ameaça avançar com legislação.

«Há algumas pesquisas que são tão abomináveis e em que não cá qualquer dúvida sobre a intenção doentia e malévola do pesquisador que não devia haver qualquer tipo de resultados nessas buscas», refere o discurso do primeiro-ministro citado pela AFP.

A mensagem é destinada a empresas como a Google, Bing, Yahoo e outras que forneçam motores de busca. Para Cameron, estas entidades «têm o dever de agir nisto, e é um dever moral».

O prazo para se obterem resultados das alterações propostas está fixado para outubro, sendo que depois é avançado um processo de legislação contra as pesquisas deste tipo de conteúdos com crianças.