O novo serviço musical do informático Kim Dotcom, em liberdade condicional na Nova Zelândia à espera do julgamento sobre a sua extradição para os EUA por alegados crimes contra direitos de autor, vai chamar-se «Baboom», informou a imprensa local.

«Estou realmente emocionado por causa do Baboom», declarou Dotcom ao portal Torrentfreak, este fim de semana, segundo a edição matutina da emissora TV3 da televisão neozelandesa.

Contudo, como refere o canal, ainda será preciso esperar alguns meses para que o serviço entre em funcionamento, sendo desconhecida, para já, a data de lançamento.

Vinte e dois especialistas trabalham no novo portal musical que conta já com uma lista ampla de «artistas de alto nível» para o seu lançamento.

Dotcom sublinhou que o novo serviço, cuja subscrição poderá ser gratuita ou paga, vai permitir que os artistas possam gerir as suas próprias carreiras através deste portal, que promete dar-lhes «mais liberdade, controlo e transparência».