Uma equipa de cientistas chineses da Universidade de Jiaotong, em Xangai, assegura ter descoberto que a menor ingestão de calorias pode ajudar a aumentar a esperança de vida de muitos animais, incluindo a dos seres humanos.

Segundo a edição desta quarta-feira do diário Shanghai Daily, citada pela agência Lusa, as experiências realizadas com ratos demonstram que comer menos favorece a expansão da flora bacteriana saudável no aparelho digestivo; o que reduz, por sua vez, o número do tipo de bactérias cuja atividade é prejudicial ao organismo.

Zhao Liping, o investigador chefe da Escola de Biotecnologia e Ciências da Vida da Universidade de Jiaotong, indicou que o estudo permite confirmar os efeitos positivos das dietas nos humanos.