A conceção de equipamentos de síntese molecular deu esta quarta-feira o Prémio Nobel da Química a três investigadores: o francês Jean-Pierre Sauvage, o britânico Fraser Stoddart e o holandês Bernard Feringa.

As máquinas moleculares podem ser mil vezes mais finas do que um fio de cabelo. Os três galardoados pela Real Academia Sueca das Ciências desenvolveram "as máquinas mais pequenas do mundo", considerando que, ao miniaturizarem a tecnologia, elevaram a Química "a uma nova dimensão".

O que Jean-Pierre Sauvage (da Universidade de Estrasburgo, em França), Fraser Stoddart (da Universidade Northwestern em Evanston, nos EUA) e Bernard Feringa (da Universidade de Groningen, na Holanda) fizeram foi desenvolver moléculas cujos movimentos são controláveis e que podem desempenhar tarefas quando lhes é fornecida energia.

O primeiro passo foi dado por Jean-Pierre Sauvage em 1983, quando conseguiu ligar duas moléculas em forma de anel e formar uma cadeia, designado 'catenane', de uma forma mecânica, em vez da habitual partilha de eletrões entre as moléculas.

Na década seguinte, em 1991, Fraser Stoddart conseguiu fazer que um anel molecular se movesse ao longo de um eixo, desenvolvendo um 'chip' de computador baseado na molécula.

Bernard L. Feringa foi a primeira pessoa a desenvolver um motor molecular, quando em 1999 concebeu uma lâmina de rotação molecular para girar continuamente na mesma direção.

“Estas máquinas moleculares podem vir a ser usadas no desenvolvimento de coisas como novos materiais, sensores e sistemas de armazenamento de energia”, lê-se no comunicado da Real Academia Sueca das Ciências.

A temporada dos prémios Nobel 2016 começou na segunda-feira com o anúncio do Nobel da Medicina, atribuído ao japonês Yoshinori Ohsumi pela descoberta do mecanismo de autofagia celular. O Nobel da Física foi atribuído na terça-feira a David J. Thouless, e a F. Duncan M. Haldane e J. Michael Kosterlitz pelas descobertas teóricas das transições da fase topológica e às fases topológicas da matéria.

Na sexta-feira será anunciado o Prémio Nobel da Paz, enquanto os da Economia (dia 10) e da Literatura (dia 13) serão atribuídos na próxima semana.

Os prémios Nobel, criados em 1895 pelo químico, engenheiro e industrial sueco Alfred Nobel (inventor da dinamite), foram atribuídos pela primeira vez em 1901.

O prémio Nobel corresponde a uma recompensa de oito milhões de coroas suecas, o equivalente a cerca de 834 mil euros.