A justiça nipónica recusou o pedido de uma mulher contra o motor de busca Google por violação da intimidade por ter disponibilizado fotografias da sua roupa interior no seu serviço de mapas fotográficos Street View, revelou hoje a imprensa nipónica.

Segundo a agência Lusa, o Tribunal Superior do Japão ratificou terça-feira as sentenças prévias de dois tribunais locais e reiterou o pedido contra a subsidiária nipónica da empresa norte-americana que no seu serviço de fotografias panorâmicas, ao nível do chão, mostrou imagens da roupa estendida na varanda da mulher.

A queixosa pedia uma indemnização, de cerca de 4.200 euros, por violação da sua intimidade depois de descobrir em março de 2010 que as fotografias da sua varanda estavam disponíveis no motor de busca.

Justiça nipónica recusa indemnização a mulher que viu roupa interior no Google