Os drones privados dos japoneses que circularem sobre áreas consideradas sensíveis pelas autoridades podem ver os seus dispositivos confiscados por estes veículos aéreos especiais. Tudo para evitar que o político seja espiado.

Contudo, segundo o The Telegraph, a polícia, que vai estar a pilotar os dispositivos a partir de terra, vai avisar primeiro o proprietário do drone para o retirar do local. Só se a ordem não for cumprida é que procederão à sua remoção do espaço aéreo.

A situação já aconteceu uma vez, em abril, quando um drone que carregava material radioativo foi intercetado sobre o escritório do primeiro-ministro.

 

“Esta situação prende-se apenas com o centro do governo do Japão, o escritório do primeiro-ministro. E tomaremos todas as medidas necessárias, incluindo uma investigação policial detalhada”, afirmou o chefe da Polícia de Tóquio.