A Apple anunciou os iPhone 8 e X (10) sem, até ao momento, fazer qualquer referência ao 9. É certo que meio mundo anda a contar os dias para o lançamento dos novos smartphones, entre os quais, uma vez mais, uma versão Plus, mas também há quem questione onde para o iPhone 9.

E são já várias as teorias lançadas nos meios da especialidade.

A primeira, e porventura a mais plausível, é o facto de há muito a Apple planear uma edição especial para o 10.º aniversário e que, tendo em conta as últimas apresentações, nunca coincidiria com o lançamento da versão 10.

Ou seja, o X não seria bem a mesma coisa que o 10, já que este X refere-se ao 10.º aniversário e não ao modelo 10.

Ao mesmo tempo não tem de haver um 9 e não há nada de estranho nisso. Tal como um 9 ainda pode ser lançado em setembro de 2018, se for tido em conta que o 10 não é bem “o 10”.

Confuso? A Apple já provou, pelo menos em relação aos iPad, que não tem de seguir uma numeração, pelo que há quem diga que a partir do X só haverá mesmo iPhone, ou seja, sem número e com uma referência tipo 12.3, a remeter para as polegadas.

O iPhone X, que, recorde-se, deve ler-se 10 e não xis, é uma edição especial de aniversário, aquela que todos vão desejar mas que nem todos vão poder comprar. Por isso, para que o 8 não pareça inferior perante um 10 no topo do bolo, a Apple tenha optado por uma espécie de 2 em 1 - tanto pode ser a versão 10 como um 10 em numeração romana apenas para simbolizar a edição que marca o 10.º aniversário do iPhone e assim distanciar-se do facto de ter saltado o 9.

Saltar do 7 para o 8 até foi fácil e responde ao mercado, que é como quem diz à Samsung e aos Galaxy S8 e o Galaxy Note 8, este último com lançamento marcado para a mesma altura em que o iPhone 8 pode começar a ser reservado, isto é, já nesta sexta-feira.

Enquanto a Apple não clarifica a situação do 9, se é que o vai fazer, e não começa a especulação sobre as novidades do próximo setembro, recorde as principais características dos novos modelos.

iPhone X:

Cores: cinzento sidereal e prateado;

Capacidade: 64 GB e 256 GB;

Tamanho e peso: 143,6 mm (altura), 70,9 mm (largura), 7,7 mm (profundidade) e 174 gramas (peso);

Sistema operativo iOS 11;

Ecrã: Super Retina HD, OLED Multi‑Touch integral de 5,8 polegadas (diagonal), HDR, resolução de 2436x1125 píxeis, True Tone, vasta gama de cores (P3), 3D Touch, revestimento oleofóbico resistente a dedadas;

Resistência à água, pó e salpicos;

Processador A11 Bionic, sistema neural e coprocessador de movimento M11 integrado;

Câmaras grande angular e teleobjetiva de 12 MP; zoom ótico; zoom digital até 10x, modo retrato, dupla estabilização ótica de imagem, objetiva de seis elementos, foto­grafias panorâmicas, deteção de corpos e rostos, redução de ruído, HDR automático para fotografias; modo contínuo, modo de temporizador; geolocalização de fotografias; formatos de imagem HEIF e JPEG, câmara TrueDepth, Face ID;

Rede móvel e sem fios;

Alimentação e bateria: oferece até mais 2 horas de autonomia do que o iPhone 7, autonomia de conversação (sem fios) até 21 horas, navegação na internet até 12 horas, Carregamento rápido até 50% de carga em 30 minutos;

33 apps integradas;

Auscultadores com conetor Lightning;

Cartão Nano-SIM (o iPhone X não é compatível com os cartões micro-SIM existentes);

- Preço começa nos 999 dólares, qualquer coisa como 833 euros, mas em Portugal começa nos 1.179 €

- Reservas a partir de 27 de outubro; à venda nas lojas a 3 de novembro.

iPhone 8 e iPhone 8 Plus:

Cores: dourado, prateado, cinzento sideral;

Capacidade: 64 GB e 256 GB;

Tamanho e peso: 138,4 mm (altura), 67,3 mm (largura), 7,3 mm (profundidade) e 148 gramas (peso); 158,4 mm (altura), 78,1 mm (largura), 7,5 mm (profundidade) e 202 gramas (Plus);

Sistema operativo iOS 11;

Ecrã Retina HD, ecrã LCD Multi-Touch panorâmico de 4,7 polegadas (diagonal) com tecnologia IPS, resolução de 1334x750 píxeis (no caso do 8), ecrã LCD Multi-Touch panorâmico de 5,5 polegadas (diagonal) com tecnologia IPS e resolução de 1920x1080 píxeis (para o Plus), True Tone, vasta gama de cores (P3), 3D Touch, revestimento oleofóbico resistente a dedadas, ampliação do ecrã e acesso fácil (ambos);

Resistência a água, pó e salpicos;

Processador A11 Bionic, sistema neural e coprocessador de movimento M11 integrado;

Câmara de 12 MP e Zoom digital até 5x (para o 8), câmaras grande angular e teleobjetiva de 12 MP, zoom ótico, zoom digital até 10x (para o Plus), estabilização ótica de imagem, objetiva de seis elementos, Flash True Tone quad-LED com sincronização lenta, foto­grafias panorâmicas, sensor retroiluminado, focagem automática com Focus Pixels, focagem por toque com Focus Pixels, deteção de corpos e rostos, redução de ruído, HDR automático para fotografias, estabilização de imagem automática, modo contínuo, modo de temporizador, formatos de imagem HEIF e JPEG (para ambos);

Sensor de impressões digitais no botão principal (Touch ID);

Rede móvel e sem fios;

Autonomia do 8 semelhante à do iPhone 7, conversação (sem fios) até 14 horas e navegação na internet até 12 horas. Autonomia do 8 Plus semelhante à do iPhone 7 Plus, conversação (sem fios) até 21 horas, navegação na internet até 13 horas, carregamento rápido até 50% de carga em 30 minutos (ambos);

33 Apps integradas;

Auscultadores com conetor Lightning;

Cartão Nano-SIM (o iPhone 8 e iPhone 8 Plus não são compatíveis com cartões micro-SIM existentes);

- Preços do iPhone 8 começa nos 699 dólares (mas em Portugal pelo menos 829 €); iPhone Plus nos 799 dólares (também um pouco mais em Portugal, ao custar 939 euros pelo menos)

- Reservas a partir de 15 de setembro; à venda nas lojas a 22 de setembro.

VEJA TAMBÉM: O que têm os novos iPhone 8, Plus e X? 

VEJA TAMBÉM: iPhone X falha em momento chave da apresentação

VEJA TAMBÉM: Os preços dos novos iPhone em Portugal (e não, esta imagem não é engano)

VEJA TAMBÉM: Android vs IOS, qual o melhor?

VEJA TAMBÉM: Piadas ao lançamento da Apple invadem redes sociais