A Apple apresentou, esta segunda-feira, o novo iPhone SE e o novo iPad Pro. O novo smartphone e novo iPad Pro marcam o regresso da marca aos equipamentos mais pequenos.

O telemóvel tem as dimensões do iPhone 5S, quatro polegadas, mas a capacidade de processamento do iPhone 6S. Este modelo vem procurar dar resposta às exigências do mercado cuja tendência de consumo tem sido para os equipamentos mais pequenos. O iPhone SE vem equipado com um processador A9 e co-processador M9, próximo do S6. No que respeita à captação de imagem, o novo iPhone tem uma câmara fotográfica de 12 megapíxeis e uma câmara de vídeo 4k.

O modelo vai chegar às lojas a 31 de março e ficará disponível em 100 países até ao final de maio, mas ainda não se conhece a data de lançamento em Portugal. O preço de referência, nos EUA, é de 399 dólares para a versão de 16 GB e de 499 para o de 32 GB.

O mais recente iPad é também mais pequeno do que o iPad Pro, tem um ecrã de 9,7 polegadas enquanto o anterior tem 12,9, com menos reflexo e menos brilho. Para Phill Schiller, vice-presidente de marketing da Apple, os utilizadores do tablet substituirão seus computadores pelo novo iPad.

Apple não cede ao FBI

O patrão da Apple afirmou, esta segunda-feira no evento de apresentação dos novos modelos de iPhone e tablet, que proteger os dados pessoais dos clientes é “uma obrigação”, na véspera de uma audiência judicial muito aguardada, a propósito do braço de ferro entre o grupo e o governo dos EUA.

“Não esperávamos estar nesta posição (…), mas estimamos que temos a obrigação de proteger os vossos dados e a vossa vida privada”, declarou Tim Cook, à margem da apresentação de novos produtos na sede californiana do grupo, em Cupertino. “É um assunto que nos afeta a todos, e não recuaremos perante as nossas responsabilidades”, prometeu, confessando-se “reconhecido” por todas as mensagens de apoio recebidas de todo o país.