A Google está a considerar a criação de contas online para crianças com menos de 13 anos, avança a Reuters. A ideia é que os pais tenham acesso e controlo sobre os serviços.

Uma versão do YouTube para crianças, bem como uma adaptação de plataformas como o Gmail para os mais novos, está nos planos da gigante americana, segundo uma fonte do «Financial Times».

O facto de muitos pais tentarem criar contas para os filhos, não respeitando a idade mínima dos serviços, que é de 13 anos, terá estado na origem do projeto.

O objetivo da Google é facilitar este processo, respeitando a legislação norte-americana.

As empresas ligadas à internet como a Google ou o Facebook não oferecem serviços para crianças com menos de 13 anos.

As leis norte-americanas para a privacidade e proteção de dados de menores de 13 anos são claras e impõem um controlo e uma utilização de informação muito restrita.

No entanto, muitos utilizadores podem facilmente contornar a situação, fornecendo informação falsa.