A sonda espacial Gaia, o mais complexo telescópio construído na Europa, chegou ao chamado ponto «L2», a 1,5 milhões de quilómetros da Terra, de onde capturará imagens para cartografar a Via Láctea em três dimensões.

O engenho da Agência Espacial Europeia (ESA) está em viagem desde 19 de dezembro, quando foi lançado num foguetão russo Soyuz do Centro Espacial Europeu de Kuru, na Guiana Francesa.

A Gaia, que deverá permitir desenhar um mapa de mil milhões de estrelas, fez esta quarta-feira uma «manobra crítica» para colocar-se num dos pontos de Lagrange, os lugares do sistema solar onde um objeto pode manter-se em órbita estacionária em relação à Terra e ao Sol, informou a ESA em comunicado citado pela Lusa.

A sonda ainda efetuará uma manobra de correção na próxima semana e nos próximos meses começará a enviar informação para a Terra para comprovar que todos os seus aparelhos funcionam corretamente.

Superada essa fase, a sonda começará a sua missão de cinco anos, na qual analisará até 70 vezes cada uma das mil milhões de estrelas, recolhendo informação sobre a sua posição, temperatura, luminosidade, composição e distância face à Terra.

No total, a Gaia analisará um por cento das estrelas da nossa galáxia e permitirá realizar um primeiro catálogo provisório dentro de dois anos, embora os cientistas tenham de esperar cerca de uma década para dispor de um atlas definitivo.