A preferência masculina por mulheres mais jovens pode ter provocado o fenómeno da menopausa, revela um estudo publicado em junho deste ano, por cientistas canadianos num jornal científico da revista médica «PLOS Computational Biology».

«Se as mulheres continuassem a reproduzir-se e não houvesse uma preferência por mulheres mais jovens, o sexo feminino seria fértil tal como o masculino, durante toda a vida», afirmou Rama Singh, especialista em genética evolutiva e professor da Universidade McMaster, em Ontário, no Canada.

O estudo concluiu que o crescente número de mutações genéticas terá afetado a fertilidade feminina, dando origem à menopausa. A procura de mulheres mais jovens, mais atraentes, seria então um fator preponderante nas mutações genéticas do organismo feminino.

A investigação foi realizada através de biomodelagem computacional, programa informático que reconstrói sistemas biológicos tais como a evolução dos sexos.

Mas os resultados da investigação não convencem toda a comunidade científica. Steven Goldstein, por exemplo, rejeita essa teoria. «Há outros primatas que passam pela menopausa, embora a esperança média de vida após a menopausa seja extremamente limitada», afirmou à Agência France Presse (AFP), Goldstein, professor de obstetrícia e ginecologia na Escola de Medicina da Universidade de Nova Iorque.

«Em 1850, a idade média da menopausa para as mulheres era aos 46 anos e a esperança média de vida situava-se nos 50, à semelhança da dos chimpanzés e gorilas», acrescentou ainda.