As coisas correram bem à Nintendo em Los Angeles este ano, na última E3, a maior feira de entretenimento digital do Mundo. Pela primeira vez as pessoas pareceram entusiasmadas com a WiiU - mais até que no lançamento. Se isso se vai refletir nas vendas ainda está para se ver, mas tudo indica que a Nintendo não vai desistir da sua consola e tem estado a ouvir o que os fãs lhe dizem.

Do lado da Nintendo, o anúncio da nova Zelda foi o centro das atenções na E3. É a primeira vez que o mundo de Hirule nos aparece como um verdadeiro «mundo aberto». Sem limites, os jogadores vão poder visitar qualquer local que esteja à vista - aquelas montanhas lá longe, por exemplo. E é aqui que os quebra-cabeças hão-de começar a surgir. Como é que daqui eu chego... até ali? Para além disso, e como se espera, o mundo pacífico de Hirule vai estar debaixo de ataque. A Nintendo promete que a franchise vai poder ser jogada como nunca antes foi possível... Mas vamos ter de esperar pelo ano que vem.

Super Smash Brothers vai chegar ainda no Inverno, a tempo do Natal, digo eu. Para a 3DS sai já em Outubro. Não estranhe a ideia de um jogo onde personagens como Pacman, imagine-se!, e Mário, e Sonic, e o Donkey Kong, e o Picachu, e o Fox, e o Megaman combatem todos lado a lado. Todas as personagens clássicas num jogo só. É o tipo de jogo que serve de toque a reunir para todos os fãs da Nintendo, não há como falhar. E vai ser também o primeiro jogo para as Amiibo, mas a essas já lá vamos.

Antes ainda falo-lhes de Splatoon. É um jogo de ação multiplayer - podem jogar até 4 contra 4 na mesma máquina. É assim tipo paintball, com toda a gente a disparar tinta uns contra os outros e para o chão. Todos têm esse estranho poder de se transformar numa lula e viajar através da tinta da sua equipa. Assim dito pode parecer estranho, mas os gráficos e a música são - extraordinariamente! - convincentes e mesmo sem balas a sério promete-se uma guerra divertida e sem quartel. Splatoon também só deve aparecer no princípio de 2015.

Ainda em 2014 vamos ter, agora sim, as Amiibo. As novas figurinhas da Nintendo funcionam muito como os Skylanders. De que cada vez que se treina ou entram numa batalha, somam pontos de defesa e ataque. Para além disso cada Amiibo também é personalizável, pelo que não vai haver dois Mários iguais, por exemplo. As Amiibo vão funcionar com vários jogos, Smash Brothers é só o primeiro, e também na 3Ds, com um acessório que vai estar disponível em breve.

A Nintendo está entretanto a tentar aproveitar ao máximo as capacidades do Wii U GamePad.

Na mesma linha, vamos ter também, pela primeiríssima vez, a possibilidade de sermos nós a criar os níveis do Super Mário, de raiz. Somos nós que decidimos onde ficam os blocos, os inimigos, todos os itens do jogo. Que depois claro, vamos poder jogar e trocar com os amigos. Com o look retro de 8 bits... ou com todo o 3D das versões mais recentes. O jogo (Mario Maker não é o nome definitivo) há de chegar no princípio de 2015.

Veja mais em NXT - o próximo passo