A NASA afastou na quarta-feira a hipótese de os reflexos de luz no horizonte de Marte, captados por um robô da agência espacial norte-americana e que motivou o interesse de entusiastas de OVNI, sejam sinais de vida alienígena.

Provavelmente, os pontos brilhantes que são visíveis nas fotos tiradas a 2 e 3 de abril resultam do brilho do sol ou de raios cósmicos, diz a NASA em comunicado.

Na verdade, reflexos de luz semelhantes a estes são vistos habitualmente em imagens captadas pelo Curiosity, um veículo não tripulado, equipado com câmaras e instrumentos de perfuração, que explora a superfície de Marte.

«Nas milhares de fotos que recebemos do Curiosity, vemos algumas com pontos brilhantes quase todas as semanas», disse Justin Maki, do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA em Pasadena, Califórnia.

Estes pontos brilhantes podem ser causados por raios cósmicos ou pela luz solar a brilhar na superfície das pedras, apontou como «explicações mais prováveis».

Além disso, os «pontos brilhantes aparecem em imagens tiradas pela câmara-olho direito da Navcam, mas não em fotos tiradas um segundo depois pela câmara-olho esquerdo», acrescenta a agência espacial no comunicado.

A explicação da NASA pode não diminuir o entusiasmo entre os crentes na vida extraterrestre em Marte, como o site UFO Sightings Daily, que diz que as luzes podem ser a prova da existência de extraterrestres.

«Isto pode indicar que há vida inteligente debaixo do solo e que utiliza a luz como nós fazemos», afirma o site.

O Curiosity aterrou no planeta seco e poeirento em 2012 numa missão para procurar sinais de vida que lá possa ter existido.