Os jovens que jogam jogos de vídeo têm mais propensão para pensar e agir de forma agressiva, indica um estudo feito a mais de 3.000 estudantes em Singapura, divulgado nesta segunda-feira.

O estudo, publicado pela revista da American Medical Association e baseado em três anos de trabalho com 3.034 jovens, concluiu, com base nas respostas dos estudantes, que havia uma ligação entre o uso frequente de jogos de vídeo e as altas taxas de comportamentos e pensamentos agressivos.

A idade média dos entrevistados era de 11 anos no início do estudo, sendo rapazes três quartos do total.

Os investigadores concluíram que rapazes e raparigas davam respostas idênticas e que essas mudanças de comportamento não se deviam ao ambiente familiar, pelo que, até com base em pesquisas anteriores, há uma ligação entre os jogos de vídeo e o comportamento agressivo.

«Este estudo mostrou que jogar habitualmente vídeos violentos aumenta o comportamento agressivo a longo prazo, através de mudanças gerais de cognição, e isto acontece independentemente do sexo, idade, agressividade da personalidade ou envolvimento familiar», revela o estudo.

Os jovens foram convidados a responder a seis perguntas sobre comportamento agressivo e também a perguntas sobre pensamentos hostis.