Investigadores britânicos da Universidade de East Anglia descobriram algumas das razões que levam a que certas bactérias sejam resistentes aos antibióticos, o que pode ajudar a desenvolver novos medicamentos para as atacar.

Na edição desta quinta-feira da revista Nature, investigadores da East Anglia publicaram um artigo científico no qual assinalam a descoberta daquilo que pode ser considerado o «calcanhar de Aquiles» de algumas bactérias resistentes aos antibióticos, conhecidas por Escherichia Coli (E. Coli).

A equipa de investigadores garante ter descoberto como as células destas bactérias constroem membranas de defesa que contribuem para a sua integridade estrutural as protegem de certos tipos de ataque químico.

As bactérias E.Coli são as mais comuns e das mais antigas bactérias presentes no intestino humano e de alguns animais, e a sua presença na água ou nos alimentos deve-se à contaminação com fezes.

Para o investigador Haohao Dong, que integra a equipa, a descoberta pode ajudar a desenvolver novas formas de ataque específico à membrana de proteção.

A Organização Mundial da Saúde já alertou para o rápido desenvolvimento de bactérias resistentes aos antibióticos em todo o mundo, exortando para a necessidade de se tomar medidas e alterar-se o modo como são produzidos, receitados e utilizados os antibióticos.