A Oliveira & Irmão, empresa da área das instalações sanitárias, lidera a lista das empresas portuguesas que mais patentes pediram em 2013 ao Instituto Europeu de Patentes, de acordo com os dados daquele organismo europeu divulgados esta quinta-feira. A empresa é líder ibérica na produção de autoclismos e um dos principais players europeus, exportando para mais de 60 países.

Como exemplo fica a dupla descarga da água do autoclismo, que foi uma invenção da OLI há vinte anos e hoje é uma tecnologia presente em qualquer parte de mundo, responsável por uma poupança de água na ordem dos 50%.

Mas esta é apenas uma das empresas que apresentou pedidos de patentes. Ao todo, foram 199 os pedidos entregues ao Instituto Europeu de Patentes (IEP), em 2013, o que representa um aumento de 34% face ao ano anterior.

Portugal ocupa agora o 36º lugar do ranking mundial. Em 2012 ocupava o 40º lugar.

As empresas portuguesas que mais pedidos de patente apresentaram foram a Oliveira & Irmão (sete pedidos), Bial-Portela (quatro), Universidade do Minho (quatro), Biosurfit (três), Consumo em Verde ¿ Biotecnologias das plantas (três), Gowan Comércio Internacional e Serviços (três), Internet Business Technologies ¿ Informática (três) e Novadelta (três).

Ao todo, o IEP recebeu 265 mil pedidos de patentes no ano passado, mais 2,8% do que em 2012 e o maior crescimento de sempre.

Os Estados Unidos e o Japão foram os países que mais pedidos registaram, enquanto a China (+16%) e a Coreia do Sul (+14%) tiveram um crescimento maior, comparativamente ao ano passado.

Os pedidos provenientes da Europa mantiveram-se estáveis com alguns países em crescimento, além de Portugal, como os Países Baixos (+17%), Irlanda (+9%) e Suécia (+7,5%).