A Google revelou que o seu popular serviço de correio eletrónico Gmail vai ser encriptado para impedir a sua devassa, no movimento mais recente do setor tecnológico para tranquilizar os clientes depois das revelações da espionagem dos EUA.

«O vosso correio eletrónico é importante para si. Garantir que permanece seguro e sempre disponível é importante para nós», disse o principal responsável pela segurança do Gmail, Nicolas Lidzborski, numa mensagem que colocou num blogue.

«A partir de hoje, o Gmail vai passar a usar uma conexão encriptada HTTPS, quando você quiser ver ou enviar mensagens de correio eletrónico», especificou.

«As mudanças de hoje significam que ninguém pode ouvir as suas mensagens quando elas vão e vêm entre você e os servidores de Gmail - não importa que use uma rede pública sem fios ou ligue a partir do seu computador, telefone ou tablet», adiantou.

Decisões similares foram já anunciadas por Yahoo, Microsoft e Facebook, que querem usar a encriptação para limitar a possibilidade de uma terceira parte ler mensagens ou o correio eletrónico.

As empresas tecnológicas norte-americanas têm estado a acelerar o recurso à encriptação desde as revelações explosivas, no último ano, sobre as vastas capacidades de espionagem da Agência Nacional de Segurança e outros serviços de espionagem dos EUA, baseadas em documentos levados ao conhecimento público por Edward Snowden.