O Facebook está a ser processado por alegadamente monitorizar mensagens privadas, conseguindo assim mais informações acerca dos utilizadores para partilhar com marketers. De acordo com o jornal «LA Times», que cita o despacho de acusação que deu entrada no tibunal de San José, na Califórnia, Estados Unidos, o Facebook espia o conteúdo de mensagens privadas dos utilizadores, incluindo links para outros sites, «para incrementar os seus algoritmos de marketing e aumentar a capacidade de disponibilizar dados sobre os utilizadores».

Ainda de acordo com o processo, os links para sites externos são interpretados como «Like» e contribuem para traçar um perfil do utilizador e assim direcionar a publicidade.

O Facebook, através do seu porta-voz, já fez saber que as acusações não merecem qualquer mérito. «Vamos defender-nos vigorosamente», disse Jackie Rooney, num comunicado enviado por e-mail.

Um processo semelhante já tinha sido antes intentado contra a Google. O Tribunal Federal de San José, num despacho datado de Setembro de 2013, aceito um processo contra a Google, acusada de abrir e ler e-mails de utilizadores.